quarta-feira, 18 de outubro de 2017

QUALIMPOR LANÇA O VINHO TRINCADEIRA 2016Segunda safra do monovarietal em plena harmonia com o terroir do Esporão


Chega ao mercado brasileiro a nova safra do vinho Esporão Trincadeira. Um vinho varietal expressivo e equilibrado, que revela o potencial da casta trincadeira, em completa consonância os solos e o clima da Herdade do Esporão. Provém de uma vinha de 41 anos de idade, cujas uvas foram colhidas manualmente e vinificadas em depósito de concreto, onde também permaneceu para maturação durante seis meses.

Produzido sob supervisão dos enólogos David Baverstock e Sandra Alves, Trincadeira 2016 possui aroma de fruta fresca e madura, com sugestões de ameixa e folha de chá. Na boca, é afinado e equilibrado, com textura sedosa e final persistente. Importado exclusivamente pela Qualimpor, este vinho está disponível em garrafa de 750 ml, e pode ser encontrado nos principais empórios e restaurantes do Brasil.

Preço sugerido: R$ 106,00
QUALIMPOR – importação e exportação:(11) 5181-4492www.qualimpor.com.br

Sobre o Esporão: Fundado em 1973 por José Roquette e Joaquim Bandeira, o Esporão é uma das mais importantes empresas de vinhos em Portugal. Determinante na afirmação nacional e internacional do Alentejo, o Esporão é também hoje um embaixador da cultura Portuguesa, desenvolvendo a sua atividade dentro dos limites da sustentabilidade e construindo relações próximas com clientes e consumidores em todo o mundo.
O Esporão está presente na região do Alentejo, onde produz vinhos tão emblemáticos como o Esporão Reserva e o Monte Velho, assim como azeites virgens extra. Integrado nas adegas, está o Enoturismo da Herdade do Esporão. Na continuidade do projeto do Esporão está a Quinta dos Murças, propriedade na região do Douro, onde são produzidos vinhos de terroir com selo de garantia Esporão.
O Esporão comercializa os seus produtos em todo o tipo de lojas e restaurantes em mais de 50 países em todo o mundo. A abordagem holística na adaptação de uma alargada gama de práticas sustentáveis inovadoras do Esporão tem conduzido a vários reconhecimentos nacionais e internacionais, de onde se destacam o prestigiado prémio “Sustainability of the year award” nos “The Drinks Business Green Awards 2013”. Em 2014, o Esporão venceu os “European Business Awards for the Environment” na categoria de “Produtos e Serviços”.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Único brasileiro na lista: espumante Miolo está na carta de vinhos de restaurante sensação em Nova York
 
The Loyal abriu há uma semana na metrópole e já é um dos mais badalados da cidade * Chef com estrela Michelin é responsável pelo novo endereço
 
O espumante Miolo Cuvée Tradition Brut Rosé é o único brasileiro na carta de vinhos do novo restaurante The Loyal, assinado pelo chef John Fraser, que conta com uma estrela do renomado Guia Michelin. O mais recente e já badalado endereço gastronômico de Nova York abriu as portas no início de outubro e vem sendo chamado de “american brasserie” com toques europeus.
 
Elaborado pela vinícola Miolo no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, o Cuvée Tradition Brut Rosé é obtido através do Método Tradicional, o mesmo utilizado na França para a produção de Champagne, em que a segunda fermentação do vinho acontece dentro da própria garrafa. De acidez delicada, corpo leve, aromas elegantes e florais, o versátil espumante será a companhia perfeita para as entradas e pratos principais criados pelo estrelado John Fraser.
 
Reconhecido por sua inclinação para a culinária vegetariana, no The Loyal o chef dá destaque a pratos com carnes e peixes. Será possível, por exemplo, harmonizar o Cuvée Tradition Rosé com um tartar de atum acompanhado de shisô e jicama, e com cordeiro assado com pilaf marroquino. Se a escolha for uma das opções sem carne, o espumante Miolo vai combinar com o ravióli de abóbora.
 
“Estamos representando os terroirs brasileiros no novo restaurante de um dos chefs mais premiados nos Estados Unidos. É uma honra integrar a carta do The Loyal e também uma constatação da altíssima qualidade dos espumantes Miolo e nossa representatividade no mercado internacional”, celebra Adriano Miolo, superintendente do grupo.
  

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Festival Vinílico reúne vinhos, queijos artesanais, pocket shows e discos de vinil
 
Miolo, Aurora, Quinta da Companhia, Mistral, Vinci e La Pastina harmonizam seus vinhos com queijos Serra das Antas e Três Ovelhas
 
No dia 21 de outubro (sábado) acontece em São Paulo (SP) o primeiro festival a unir mundos apaixonantes: vinho, queijos e música. Tintos, brancos, espumantes e queijos artesanais vão dividir o lounge do Unibes Cultural com lojas especializadas em discos de vinil e pocket shows de alguns dos mais expressivos artistas da cena musical independente.
 
As vinícolas Miolo, Aurora e Quinta da Companhia, e as importadoras Mistral, Vinci e La Pastina vão levar ao Vinílico vinhos de diversos sotaques que poderão ser harmonizados com os queijos artesanais da Serra das Antas e da Três Ovelhas.
 
No palco do evento vão subir, em versão pocket, as cantoras Lulina, Laya e Anna Tréa; o cantor Marco Matolli (integrante do Clube do Balanço); e o coletivo MBeji. Para quem quer comprar, trocar ou apreciar discos de vinil, estão confirmados no evento a Zatti Records, Goma Gringa, Animal Discos, Vinil no Quadro e Vinil Review.
 
“O vinil é uma forma de mídia musical que é tendência; a que mais cresce no mundo. No Brasil, aumentou nos últimos anos o número de apreciadores de vinho. E existe feira de vinho e existe feira de vinil, mas esta é a primeira juntar os dois mundos, harmonizando tudo com queijos especiais e shows durante a tarde”, resume Mauricio Tagliari, idealizador do evento e curador das atrações musicais.
 
O Vinílico acontecerá das 13 às 19 horas e o valor do ingresso é R$ 60,00. Para adquirir e ter acesso a uma tarde dedicada a vinhos e música, basta acessar https://foodpass.com.br/rbp-https-vinilico-net.
 
Mais informações: https://vinilico.net/.
  

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Enólogo da Viña Tarapacá compartilha os segredos da elaboração de seus vinhos Gran Reserva

São Paulo, segunda-feira, 28 de agosto de 2017 – o estudo consistente no mapeamento e escavação de 373 poços nos 611 hectares plantados na Viña Tarapacá foi apresentado em São Paulo por Sebastián Ruiz, enólogo-chefe da vinícola chilena desde 2015.

Realizada por especialistas em terroir, o objetivo principal da pesquisa foi determinar os distintos perfis de solo presentes no vinhedo, assim como a riqueza, clima e biodiversidade do Fundo El Rosario. Entre os resultados encontrados, destacam-se as particularidades que tornam a Tarapacá um verdadeiro “Clos Natural” (*) rodeado pelo Rio Maipo e por parte da Cordilheira dos Andes, que se estende como escudo por toda a propriedade, que está localizada no Vale do Maio, origem dos melhores Cabernet Sauvignon do Chile.

"Graças ao estudo fomos capazes de identificar sete séries de solos em Fundo El Rosario, todos de origem vulcânica, profundidade média e pedras angulares em sua maioria. Destes sete tipos de solo, cinco são particularmente adequados para a produção de uvas de alta qualidade: Piedmont, Mansel, El Mirador, El Ciruelo e Los Cardenales, atualmente destinados à elaboração da linha Gran Reserva", comenta Sebastián Ruiz.

Desde que se tornou enólogo-chefe, Ruiz tem experimentado a vinificação separada das uvas provenientes dos diferentes perfis de solo. Assim nasceu a mais recente inovação da vinícola, o novo Blend Series #1, o Gran Reserva da Tarapacá que homenageia os melhores solos do Fundo El Rosario. Este vinho de produção limitada combina a essência de uvas Cabernet Sauvignon da série de solos Piemonte e 15% de Syrah da série Mansel.

"É um vinho com perfil de fruta madura, expressivo e complexo, com destacadas notas de amora e ameixa. O envelhecimento em barricas foi de 12 meses, o que entrega aromas sutis de especiarias como pimenta preta, cravo e baunilha. No paladar tem volume médio, boa estrutura e final persistente devido à mineralidade dos nossos solos. É um vinho aromático, fresco e saboroso, que expressa as características únicas de clima e solo do Fundo El Rosario", aponta o enólogo.

(*) Clos é um termo da viticultura francesa usado para denominar um terroir rodeado por muros de concreto construídos para preservar o vinhedo.